Como estudar para concurso público: seu guia completo

Voltar para Blog do Ênfase: Notícias, Artigos e Dicas Para Concursos Jurídicos
estudar para concurso público

Como estudar para concurso público: seu guia completo

Nos anos de faculdade pouco se aprende sobre os hábitos que envolvem uma preparação verdadeiramente planejada para estudar para concurso público. Por essa razão, quanto mais cedo você abraçar as técnicas para manter uma boa produtividade e um poder de concentração, mais fácil se tornará a organização dos seus estudos rumo à aprovação.

Para ajudar você que está buscando informações de qualidade para dar início a um planejamento de estudos, resolvemos reunir neste guia o que não pode ficar de fora de uma trajetória de aprovação para concursos concorridos como os da área jurídica.

As dicas e informações resumidas daqui para frente servem tanto para concurseiros iniciantes quanto para concurseiros experientes. Se você se encaixar em um desses perfis, continue a leitura e tire suas dúvidas conosco!

Qual é a diferença entre decorar e aprender?

Decorar o assunto é não voltar ter contato com ele e não perceber suas diferentes aplicações. Aprender o assunto é manter este presente na sua rotina de estudos e saber como usá-lo em várias situações, o que exige, é claro, um esforço extra.

Depois de ser pego de surpresa ao descobrir que tem pouquíssimo tempo para um concurso, há quem aposte em decorar mil fórmulas até o dia da prova ou apenas estudar os principais assuntos e deixar as últimas semanas para decorar um tema atrás do outro.

Cair nessas armadilhas pode ser inevitável quando não há um planejamento ou quando se está usando “macetes” que substituem uma verdadeira rotina de estudos. O resultado disso tudo não poderia ser outro além de um estado de cansaço mental no dia da prova, além do esquecimento de boa parte do que foi estudado.

A diferença entre decorar e aprender está na repetição, elemento essencial da aprendizagem. Quanto mais você tem contato com fórmulas, leis e conceitos, maior será a sua facilidade para memorizá-los.

Por que é importante definir metas?

Estudar para concurso público requer, sobretudo, foco em metas definidas antes de começar a rotina de preparação. Um dos erros mais comuns nessa trajetória é tentar passar em qualquer concurso, querer estudar sem objetivos claros e recomeçar os estudos sempre que aparece um edital novo.

O método SMART é o essencial para construir objetivos e organizar um planejamento. SMART é um acrônimo para Specific, Measure, Achievable, Relevant e Time-based (Específico, Mensurável, Alcançável, Relevante e Baseado em Tempo). Isto é, ele serve para criar metas específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e baseadas em tempo.

Nesse sentido, qual é o cargo que você quer assumir? Qual é o concurso para o qual você vai estudar? Escreva no papel as respostas e mantenha-se firme com elas. Não basta desejar “passar em um concurso”, quanto mais específico for, melhor é o objetivo.

Com metas específicas para seus estudos, basta seguir a ordem das siglas SMART e construir um bom planejamento. Por exemplo, a sua meta precisa ser mensurada para saber se você está no caminho certo: quais ferramentas você usará para fazer isso, planilhas, aplicativos, agendas?

O nosso cérebro é uma máquina complexa e funciona sempre com o objetivo de economizar o nosso gasto energético. Por isso, quando você sabe exatamente o que quer com os estudos pode depositar suas energias no que realmente importa e aumentar exponencialmente as chances de aprovação.

Aulas presenciais ou estudar em casa?

Uma das coisas que você precisa se perguntar (e necessariamente procurar boas soluções) é de onde serão retirados os seus materiais de estudo. Há duas maneiras de adquirir as respostas certas para essa questão simples: você precisa saber se vai optar por ter aulas presenciais ou estudar em casa.

Escolher estudar em casa significa que será você o responsável por buscar as fontes para cada tópico do edital do concurso que você definiu como prioridade. Apesar da responsabilidade, é uma opção que agrega uma série de facilidades que merecem ser consideradas.

Fazer um curso presencial também é uma opção disponível, embora seja cada vez menos considerada pelos concurseiros devido às facilidades da internet. Diante de tantas questões, decidimos explicar os principais pontos que precisam ser considerados na hora da sua decisão. Confira logo abaixo!

Aprender sozinho ou em grupo

Essa é uma das principais considerações, pois tem muito a ver com o perfil de cada um. Afinal, você se dá bem estudando em casa ou se sente mais confortável em uma sala de aula?

Estudar sozinho requer uma disciplina que não é tão requisitada quando se estuda em um curso presencial. Em casa, é você mesmo quem precisa organizar seus horários, pausas para descanso e cronograma de estudo, além de ir atrás de soluções para dúvidas que frequentemente podem aparecer.

Quem está acostumado a estudar em cursos presenciais geralmente diz que precisa da interação com colegas de sala e professores para fixar os assuntos, mas há quem goste mais do silêncio e da concentração garantida pelo estudo em casa.

Encontrar materiais completos e atualizados

Já é possível estudar em um bom curso preparatório para concursos na internet. Os cursos online não têm um padrão de qualidade abaixo dos cursos presenciais, e a internet está longe de ser um fato de insegurança para os estudantes.

A modalidade de Ensino a Distância (EAD) está cada vez mais presente no mercado de educação brasileiro. Inúmeras instituições de ensino superior público e privado, por exemplo, disponibilizam essa opção para os seus estudantes, aumentando o poder de disseminação da educação qualificada no país.

No caso dos preparatórios para concursos, as opções também são vastas. Para os estudantes, essa é uma solução prática e simples de ter acesso a conteúdos, resumos, resolução de questões e videoaulas com dicas de professores experientes e especialistas nas áreas em que atuam.

Portanto, para quem está pensando em estudar em casa, a melhor maneira de não correr o risco de consultar materiais desatualizados é optando por um curso online. Assim como o curso presencial, o curso a distância pode garantir o seu acesso a bons materiais ao longo dos estudos.

Precisar de horários flexíveis

Organizar um tempo para se dedicar apenas aos estudos é a escolha ideal, mas é normal que muitos concurseiros precisem conciliar esse desafio com outros compromissos, como trabalho, cuidar de afazeres domésticos, filhos etc. A escolha entre estudar em casa com um curso online e ter aulas presencias deve considerar essa particularidade de cada um.

Cursos presenciais precisam de horários rígidos de início e fim de aulas para que se estabeleça um padrão a todos os alunos, professores e demais funcionários. A desvantagem é que os horários nem sempre batem perfeitamente com a disponibilidade que os estudantes têm, o que pode gerar atrasos e perdas de informações importantes.

A flexibilidade de horários é o que tem levado muitos concurseiros a buscar cursos online para estudar para concurso público. Nessa opção, é o próprio concurseiro que organiza o tempo que vai dedicar à leitura, às videoaulas, à resolução de questões etc.

As plataformas online de preparatórios contam com a vantagem de estarem sempre abertas aos concurseiros, exigindo apenas o acesso com um dispositivo conectado à internet.

Economizar tempo e custo com transporte

Se você não mora perto de um curso presencial que é voltado para o concurso que está no seu foco, é preciso considerar o tempo e o custo com transporte para comparecer às aulas. Isso significa que, além da mensalidade cobrada pelo curso presencial, você precisa calcular o quanto deve gastar mensalmente com gasolina, transporte público etc.

O cansaço é outro fator que pode prejudicar a sua rotina de estudos, já que o tempo gasto em engarrafamentos poderia ser dedicado ao descanso ou à leitura de conteúdos importantes.

Você não precisa lidar com esses fatores (tempo desperdiçado e gastos extras) quando escolhe estudar em casa. O dinheiro gasto com trasporte se torna uma preocupação a menos, você estuda no conforto de casa e não perde o acesso a materiais de qualidade e dicas de especialistas, já que um curso online reúne todas essas vantagens.

Seguir o próprio ritmo ou ritmo da turma

Essa é outra pergunta a se fazer na hora de se planejar para estudar para concurso público. Ter aulas presenciais significa seguir o ritmo conduzido pelos professores de acordo com o avanço da maioria da turma, enquanto que a opção de estudar em casa significa seguir o próprio ritmo, o que exige disciplina para não se perder no meio do caminho.

Estudar com um curso online tem sido uma solução para quem quer estudar em casa e, com isso, não perder a chance de seguir uma trajetória de estudos conduzida por professores especializados. A diferença em relação ao curso presencial é que no curso online é o estudante que define quando vai assistir às videoaulas.

Quantas horas estudar por dia?

Se for necessário definir pilares para um bom plano de estudos, é importante ter em mente três aspectos: tempo, disciplina e técnica. Afinal, é fundamental considerar o tempo que você tem para sentar e, de fato, estudar, além da disciplina para se manter dentro do planejamento e o conjunto de técnicas para dar suporte ao seu aprendizado.

Sem algum desses três aspectos, torna-se bem difícil conseguir a aprovação em um concurso público. Não adianta, por exemplo, ter muita disposição para seguir o planejamento, mas não ter tempo para estudar e boas técnicas para absorver os assuntos.

O tempo é, sem dúvidas, uma boa régua para avaliar uma preparação: aplicando as técnicas certas e tendo disciplina com os estudos, não é necessário passar muitas horas estudando por dia.

Três a quatro horas diárias é uma média suficiente para se dedicar ao longo da semana. Para quem pode estudar de uma hora e meia a três horas, é importante aproveitar o máximo desse tempo, resolvendo muitas questões de provas antigas e criando bons materiais de revisão.

Para quem pode dedicar quatro horas ou mais aos estudos, também vale a pena preencher o tempo extra com resolução de questões, além de criação e leitura dos materiais de revisão.

As horas de estudos jamais devem substituir o tempo dedicado aos cuidados com a saúde, como as noites de sono, pausas de descanso e lazer. Esses momentos servem para a manter a saúde mental, portanto, são tão importantes quanto estudar os assuntos.

Como ter mais produtividade?

Separamos algumas estratégias para quem quer evitar a procrastinação e se manter firme dentro da rotina de estudos. Veja como cada uma das dicas pode ser aplicada à sua realidade e manter a sua produtividade nos estudos!

Desenvolva o hábito de estudar

A melhor maneira de deixar a prática de uma atividade natural e até prazerosa é fazer com que ela se torne um hábito. Com os estudos, isso também funciona. Hábitos acontecem porque o cérebro humano tenta tornar uma ação repetida algo automático, como acontece, por exemplo, com escovar os dentes e colocar o sinto de segurança dentro de um carro.

Desenvolver o hábito de estudar facilita demais a vida do concurseiro, pois sentar e estudar passa a não ser mais uma atitude forçada ou irritante. Ao contrário disso, estudar passa a ser parte do seu dia. A tendência é que você sinta falta, ache que algo está faltando ao ficar dois ou três dias sem estudar.

O seu cérebro trabalhará automaticamente com a necessidade de ao menos ler um livro ou revisar um assunto. A concentração acaba sendo muito maior e os resultados cada vez melhores.

Organize o seu local de estudo

O ambiente ideal para se concentrar e conseguir estudar para concurso público varia bastante de acordo com o perfil de cada um. Por essa razão, o jeito mais eficaz de organizar um bom local de estudos é reconhecendo o que pode funcionar no seu caso.

Por exemplo, você prefere ambientes isolados, como quarto ou sala, ou ambiente mais abertos e ventilados? Essa escolha vai refletir bastante na organização dos detalhes, já que lugares fechados requerem, por exemplo, uma iluminação mais forte e boas soluções para controlar a temperatura.

Além disso, onde você vai estudar, mesa, cama, sofá? É importante escolher um local no qual seus estudos possam render mais. Há quem só consegue manter a produtividade em uma mesa com todos os itens próximos, mas também há quem consiga se concentrar na cama ou no sofá.

De todo modo, é necessário evitar locais confortáveis demais para não correr o risco de pegar no sono ou procrastinar.

Faça uma lista dos materiais que não podem ficar de fora da sua rotina, como livros, computador, apostilas, canetas, cadernos etc. Também faça uma lista do que deve ficar longe, como celular, livros e equipamentos que não são úteis para os estudos.

Respeite seus limites e tenha fontes de motivação

Sabemos que estudar para concurso público pode levar meses ou até anos. Em uma longa jornada como essa, nada melhor que cuidar das emoções. Isso mesmo! Por mais que ler os conteúdos certos e fazer as revisões da maneira correta aumentem as chances de bons resultados, é a sua saúde mental que vai garantir a boa aplicação de tudo que aprendeu.

Nesse sentido, é importante respeitar o limite do seu corpo e da sua mente. Se estiver muito cansado para estudar, descanse; se estiver muito estressado, primeiro relaxe e procure se acalmar, até porque estudar nessas condições não vai fazer você absorver bem os assuntos.

Por que consultar editais passados?

Depois de definir o concurso que será foco dos seus estudos, você já pode procurar os editais das edições passadas, de preferência, coordenadas pela mesma banca.

Seja para provas de concurso estadual, seja para provas de concurso federal, consultar os últimos editais vai servir para você entender qual é o “estilo” da banca examinadora, a estrutura da prova, os temas que costumam cair com mais frequência e os principais requisitos exigidos do candidato.

Ignorar as orientações da banca examinadora é um erro muito grave, pois o concurseiro fica mais suscetível a cair em cascas de banana. Além disso, não vale a pena esperar até que saia a publicação do edital do ano para conhecer a instituição, o cargo, as estruturas do exame, da etapa física do concurso e finalmente começar a estudar.

Os editais costumam sair poucos meses antes da data de prova, o que pode ser pouco tempo para estudar corretamente os assuntos programáticos, resolver questões e revisar tudo com calma. Por essa razão, é importante consultar os editais passados do concurso e se planejar com o máximo de antecedência.

Como evitar os erros na hora de estudar para concurso público?

Uma das maneiras de manter a produtividade é dedicando um tempo para lazer. Pode parecer óbvio que sair com amigos, assistir a filmes e outros hobbies não precisam ser totalmente afastados durante a jornada de estudos, mas esse é um dos erros fatais na hora de estudar para concurso público, assim como ignorar a leitura de editais passados.

Outras armadilhas podem aparecer na vida de quem vai estudar para concurso público. Por isso, explicamos a seguir alguns cuidados para evitá-las. Confira!

Priorize a leitura do edital

Um dos erros mais comuns entre os concurseiros é achar que não precisa “estudar” o edital do concurso. Ali estão dispostas todas as regras e os requisitos que o candidato deve seguir. Qualquer informação que passar despercebida pode significar a eliminação. Portanto, evite decepções e não tenha medo de ler o edital.

Evite estudar com nervosismo ou ansiedade

Nervosismo e ansiedade são inimigos silenciosos da produtividade nos estudos, pois prejudicam a concentração e comprometem boa parte do aprendizado. Você acha que estudou por completo, quando na verdade captou o mínimo do assunto. Para não acontecer isso, afaste as preocupações e mantenha a mente limpa antes de começar os estudos.

Não estude com materiais de outros

Usar resumos prontos reduz bastante o seu aprendizado. Isso porque a própria construção do resumo é uma forma de fixar os assuntos. Nesse processo, você elenca e destaca aquilo que mais achou interessante e relevante de acordo com os seus objetivos. Portanto, estudar com materiais de outros é sempre olhar os assuntos a partir da visão de outro estudante.

O que fazer para se lembrar de tudo que estudou?

É importante lembrar que o elemento central da aprendizagem é a repetição. Isso significa que um assunto só fica realmente fixado na sua mente quando é revisado. Diferentes técnicas contribuem para esse objetivo. Abaixo, separamos aquelas que não podem ficar de fora da sua preparação!

Faça os melhores resumos e fichamentos

Crie um material de revisão sempre que estudar um assunto. Assim, não será preciso voltar aos livros (ao “material bruto”) quando você precisar fazer as revisões. Os resumos e fichamentos não precisam ser longos e podem funcionar com breves citações, fórmulas, palavras-chave e explicações concisas.

Use mapas mentais

Mapas mentais são organizações gráficas e servem para explicar visualmente os principais tópicos de um assunto. Por isso, um mapa mental apresenta setas, balões, cores diferentes e todos os detalhes que ajudam a captar um assunto em poucos segundos. Ele pode ser feito em papel comum ou com o uso de apps que facilitam o processo de criação.

Resolva o máximo de questões

Resolver questões é o ótimo jeito de fazer revisão. Use provas anteriores e simulados para treinar a usualidade de fórmulas, leis e conceitos que você aprendeu. Sem esse cuidado, você corre o risco de esquecer o assunto em pouco tempo ou não entender todas as suas aplicações.

Insira a revisão no cronograma de estudos

No cronograma semanal de estudos inclua o horário de revisão. Isso vai ajudar a manter os assuntos sempre “frescos” na sua mente. No final de semana, por exemplo, se você separar um dia mais light, veja a possibilidade de separar alguns minutos para revisar assuntos da semana.

Até aqui vimos os pontos que não podem ficar de fora na hora de se planejar para estudar para concurso público. Vamos fazer um check-list rápido? Resumimos tudo o que aprendemos neste artigo da seguinte maneira:

  • tenha planejamento e métodos para aprender e não decorar;
  • defina suas prioridades antes de começar os estudos;
  • avalie se estudar em casa, vale mais a pena do que ter aulas presenciais;
  • tenha uma noção realista de quantas horas diárias tem para estudar;
  • saiba como mudar sua rotina para ter mais produtividade;
  • estude os editais passados;
  • saiba como evitar erros comuns durante os estudos;
  • aplique as principais técnicas de revisão.

O que achou das dicas? Quer aumentar suas chances de aprovação? Faça agora mesmo o simulado gratuito do Curso Ênfase e descubra o seu nível de conhecimento para o concurso!

Compartilhe este post

Voltar para Blog do Ênfase: Notícias, Artigos e Dicas Para Concursos Jurídicos