Vai acabar? Entenda o futuro dos concursos públicos!

Voltar para Blog do Ênfase: Notícias, Artigos e Dicas Para Concursos Jurídicos
futuro dos concursos públicos

Vai acabar? Entenda o futuro dos concursos públicos!

Muitos concurseiros de todo o Brasil vivem um momento de tensão no que diz respeito ao futuro dos concursos públicos. As atuais mudanças governamentais, as tendências à informatização e terceirização aliadas à desinformação são capazes de despertar a ansiedade em muitos estudantes.

Diante desse quadro, ganhou relevância a ideia de que os concursos públicos vão acabar. E, afinal, isso tem fundamento?

Para não desanimar, o primeiro passo é manter a calma e buscar informações em fontes confiáveis e não focar apenas nos aspectos negativos dos noticiários.

Em seguida, é preciso entender de uma vez por todas que os concursos públicos não vão acabar. Nos próximos tópicos, você compreenderá as diversas razões que vão desmistificar a ideia de que os concursos públicos terão um fim, além de compreender que ainda é possível se manter otimista no cenário atual.

Afinal, a máquina pública precisa renovar seus servidores para continuar em funcionamento e cumprir com seus deveres constitucionais. Entenda agora por que ainda vale a pena apostar no futuro dos concursos públicos e continuar correndo atrás da sonhada aprovação!

Compreendendo o cenário atual: está tudo sob controle?

No contexto do governo brasileiro atual, há uma tendência a alterar direcionamentos tradicionais: por meio de Decreto Presidencial foram estabelecidas novas diretrizes e regras para o lançamento de concursos públicos. Além disso, a Lei de Diretrizes Orçamentárias não coloca verbas à disposição para a abertura de novas vagas.

Ainda, o Ministério da Economia tem apoiado medidas que sustentam a crescente informatização e terceirização. Esses fenômenos podem levar à dispensa da presença dos servidores públicos a partir da substituição destes por robôs ou aplicativos.

Apesar de todo esse contexto, o que se observa na prática é a continuidade na realização de diversos concursos por todo o país. Existem inúmeras vagas abertas para cargos Municipais, Estaduais e Federais, qualquer que seja o nível de ensino desejado. Portanto, não há razões para perder as esperanças.

Os concursos não vão acabar?

A máquina pública precisa de novos servidores continuamente, tendo em vista os diversos profissionais que se aposentam. O corte de verbas e as mudanças na legislação federal não são suficientes para interferir na realização de certames. O Poder Executivo Federal representa apenas 8% dos cargos públicos no Brasil, de modo que ainda restam inúmeras oportunidades nas demais áreas para o Legislativo, Judiciário e até mesmo Executivo.

Além do mais, a Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 (CRFB) garante a contratação por meio de concursos públicos. Trata-se de cláusula pétrea que apenas pode ser modificada se todo o texto constitucional for derrubado!

Um exemplo de proteção Constitucional à realização de concursos públicos pode ser encontrado no Artigo 37, II da CRFB/88, que dispõe o seguinte:

“II – a investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos, de acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego, na forma prevista em lei, ressalvadas as nomeações para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração”.

Portanto, sempre que o Estado precisar contratar novos servidores públicos, ele será obrigado a realizar novos concursos. Isso acontece com grande frequência, tendo em vista que há um quadro de pessoal defasado na maioria dos casos, além de aposentadorias previstas para inúmeros servidores. O INSS é um exemplo de órgão em que sempre são demandados novos profissionais.

Quanto à informatização, embora muitos serviços sofram com esse fenômeno, o atendimento e prestação de serviços ao público, jamais poderá ser completamente digital. É o caso de áreas como a Polícia, Assistência Social e o Fisco. Isso mostra que sempre será preciso abrir novos concursos.

O que esperar para os próximos anos?

Por mais que o Brasil esteja vivenciando um momento de mudanças políticas e econômicas que, em maior ou menor medida podem implicar em cortes típicos de um Estado mínimo interventor, essas decisões não são permanentes e a partir da recuperação da economia, há grandes possibilidades de novos concursos!

Por trás das mudanças políticas, há um contexto de busca pela recuperação da crise econômica que atingiu o país. Como resultado, os últimos governantes e o atual têm procurado cortar gastos por meio de privatizações e terceirizações, redução de salários e benefícios, entre outras medidas.

Assim que a economia voltar a ganhar relevância e força, a normalidade será restabelecida e será possível contratar mais servidores públicos com frequência. Ainda assim, mesmo durante o período de recuperação, o Estado terá inexoravelmente a necessidade de ocupar cargos vacantes por meio de concursos públicos. Os concursados continuarão sendo necessários em vários setores da máquina pública.

Portanto, o momento é de aposta e investimento de tempo, dinheiro em estudar para passar nos concursos que certamente estão por vir. Ainda que o número de certames diminua um pouco a curto prazo, vale a pena se dedicar para estar à frente na hora em que novas vagas surgirem e o edital dos sonhos for publicado.

Quais são as melhores áreas para focar?

Como já dissemos, o futuro dos concursos públicos é promissor e os certames permanecem acontecendo. Nada está estagnado! Descubra agora quais são os principais concursos para estudar no momento e que carreiras têm mais chances de haver provas.

Devido à redução nos concursos em geral, haverá maior procura por cargos de alto nível de exigência, como os de Juiz, Promotor, Procurador, Defensor Público, Advogado do Estado, Delegado, entre outros. Portanto, é fundamental estudar bastante para esses certames, pois acontecerão com menos frequência e qualquer erro pode custar ao concurseiro outros meses ou anos de estudos até que surja nova oportunidade de fazer as provas.

Assim, a grande aposta na atualidade são áreas que frequentemente demandam pessoal e constituem serviços públicos essenciais: segurança pública, saúde, educação e administração local. Cabe focar em carreiras policiais, nas prefeituras, Aeronáutica, universidades e escolas.

As áreas com demanda urgente de pessoal não são tão disputadas, tendo em vista a grande especificidade das matérias cobradas em certames. Portanto, a tendência é que os concursos continuem a ocorrer normalmente nesses casos.

Além disso, os Ministérios e outros setores do Poder Executivo têm sofrido com defasagem de pessoal, de modo que os certames ocorrerão também para essas áreas. Por fim, a carreira diplomática realiza concursos anualmente, promovidos pelo Instituto Rio Branco e o Ministério das Relações Exteriores. Ainda por cima, os salários são muito atrativos!

Ou seja, não vale a pena se deixar influenciar por más notícias e é importante seguir firme nos estudos! Quem estuda desde já com foco e dedicação estará mais preparado no momento em que o edital para o concurso desejado for publicado. Nada de pânico, pois o futuro dos concursos públicos está garantido.

Os maiores beneficiados serão definitivamente os concurseiros que não têm urgência, mas calma e tempo para a preparação! Ao final, a estabilidade, os altos salários e benefícios definitivamente recompensarão todo o esforço.

Quer ficar antenado em todas as notícias sobre concursos no Brasil? Siga nossas redes sociais. Estamos no Facebook, LinkedIn e Twitter.

Compartilhe este post

Voltar para Blog do Ênfase: Notícias, Artigos e Dicas Para Concursos Jurídicos