Juiz Federal, Juiz de Direito ou Juiz do Trabalho?

Voltar para Blog, Notícias e Concursos

Juiz Federal, Juiz de Direito ou Juiz do Trabalho?

A organização judiciária brasileira divide a Justiça em alguns órgãos. Assim, a Constituição separou o Judiciário em dois grandes grupos, um formado pela Justiça especializada (trabalhista, militar e eleitoral), e outro pela Justiça comum (federal e estadual). As competências da Justiça especializada e da Justiça comum federal estão previstas na própria Constituição. Tudo o que não for de competência de um desses quatro órgãos é direcionado à Justiça comum estadual. Entre as carreiras mais cobiçadas do sistema jurídico brasileiro, estão as carreiras de Juiz Federal, Juiz de Direito e Juiz do Trabalho. Conheça um pouco mais sobre cada uma delas:

Juiz Federal é responsável por julgar as ações em que a União, suas autarquias e empresas públicas federais são, de alguma forma, interessadas. Além disso, julga também outras matérias, como aquelas envolvendo Estados estrangeiros, a disputa sobre direitos indígenas, as causas referentes à nacionalidade e à naturalização e a execução de sentença estrangeira. Em matéria penal, entre outros, julga os crimes políticos e as infrações penais praticadas em detrimento de bens, serviços ou interesses da União ou de suas entidades autárquicas ou empresas públicas, os crimes contra a organização do trabalho e, regra geral, os crimes cometidos a bordo de navios ou aeronaves.

Juiz de Direito (que é também um Juiz Estadual), atua na Justiça comum estadual e é responsável por decidir conflitos de interesses entre pessoas físicas, empresas e o poder público, assegurando a dignidade humana e prezando por uma solução pacífica dos impasses. Em sua rotina, além de presidir os julgamentos, estão atribulações como analisar os autos processuais – documentos que constituem cada processo –, realizar audiências de conciliação e redigir despachos e sentenças.

O Juiz do Trabalho, por sua vez, atua nas Varas do Trabalho e forma a 1ª instância da Justiça do Trabalho. É competente para julgar todos os litígios que envolvam relações trabalhistas, pela execução de incidentes processuais e pela adoção de medidas administrativas, sempre relacionadas a atividade laboral.

E você, já decidiu qual carreira seguir? Faça sua escolha e bons estudos! 

Fontes: impetus.com.br, tst.jus.br, guiadoestudante.abril.com.br

 

 

Compartilhe este post

Voltar para Blog, Notícias e Concursos