Confira o passo a passo para montar um plano de estudos eficiente!

Voltar para Blog do Ênfase: Notícias, Artigos e Dicas Para Concursos Jurídicos
plano de estudos

Confira o passo a passo para montar um plano de estudos eficiente!

Qual é o propósito da sua carreira profissional? Estabilidade financeira, bem-estar e tantos outros sonhos exigem que você passe por fases repletas de desafios. A busca por um bom resultado em um concurso público não é diferente. Para conseguir a sua vaga, é preciso saber montar um plano de estudos que leve você à aprovação.

O plano de estudos é o momento de considerar sua rotina, suas tarefas diárias, quantas horas estão disponíveis e outros fatores antes de começar, de fato, a estudar as matérias. O objetivo é que você tenha uma preparação de alto nível.

Sem esse momento, os estudos tendem a não seguir uma coerência e a gerar mais dificuldades que aprendizados. É comum, por exemplo, alunos que não se planejam estudarem muito para determinados conteúdos e deixarem de lado matérias essenciais.

Para evitar que você seja mais um a correr esse tipo de risco, trouxemos aqui os pontos que merecem sua atenção na hora de montar um plano de estudos. Assim, você saberá exatamente quais são os passos essenciais para que a sua aprovação chegue muito mais rápido. Acompanhe!

Conheça a sua rotina e você mesmo

O primeiro passo — e, sem dúvidas, um dos mais importantes — diz respeito ao autoconhecimento. Saber bem quem você é, quais são as suas necessidades e, claro, quais métodos de estudo são mais eficientes para a sua pessoa é algo essencial para o sucesso nas provas.

Identifique, por exemplo, em qual período do dia você é mais produtivo e consegue absorver o maior número de informações e em qual momento você está mais cansado. Esse tipo de informação é crucial para a criação de um bom plano de estudos.

Verifique quanto tempo de estudo você tem até a prova

Vale repetir que o plano de estudos é uma estratégia que tem como base o dia a dia de cada um, ou seja, é algo pessoal. Antes de definir o que você precisa estudar nos dias da semana, é importante saber:

  • Quantas semanas faltam até o dia da prova?
  • Quantas horas eu posso estudar por dia e por semana?
  • Quanto tempo poderei dedicar à revisão dos assuntos?

As respostas lhe darão uma noção inicial. Dividir o tempo que você tem em semanas facilitará a organização do cronograma e tornará a meta mais realista conforme o tempo for passando.

É importante dedicar a última ou as duas últimas semanas de estudos para a revisão final dos assuntos. Isso é o que deixará as matérias fresquinhas na sua mente pouco antes da prova.

As horas de estudo por semana podem ser distribuídas no tempo dedicado para cada disciplina, mas essa divisão não deve ser igualitária, afinal, muitos concursos públicos trabalham com o sistema de pesos.

Separe um bom tempo para construir o plano de estudos

Não deixe para fazer o plano de estudos no meio tempo entre dois compromissos ou no momento que sobrou no fim do dia. Esse é o planejamento que vai ditar o rumo da sua rotina pelos próximos meses. Um plano feito às pressas pode sobrecarregar você de atividades e ser dispensado com poucos dias de utilidade.

Não demora muito para ficar claro que um plano mal feito não está compatível com o dia a dia do estudante, e isso acabada exigindo que o cronograma seja revisto milhares de vezes. Para não perder tempo, separe um momento livre de compromissos na sua agenda e construa de uma vez só o plano de estudos, como o fim de semana.

Dedique 100% da sua atenção na elaboração do plano. Procure um lugar silencioso da casa, deixe o celular no silencioso e concentre-se em planejar da melhor maneira a sua rotina para os próximos meses de estudos. Caso você sinta a necessidade de modificar o plano, revisite os seus horários e veja o que pode ser melhorado.

Analise o peso e os conteúdos de cada disciplina

Um passo importante para montar um plano de estudos eficiente é analisar as disciplinas cobradas. Para isso, responda às seguintes questões:

  • Quantas disciplinas são cobradas no concurso e quais são elas?
  • Quais são as disciplinas com maior peso na minha prova?
  • Em quais disciplinas eu apresento mais dificuldade?

Com o número de disciplinas em mãos, ficará fácil distribuir o número de horas semanais de estudo para cada uma. Nessa divisão, deve-se considerar o peso de cada disciplina — número de questões e seus valores —, a quantidade de assuntos cobrados e o grau de dificuldade em cada uma.

Saiba quais são as matérias que você tem mais dificuldade

Já que mencionamos a questão de elencar as tarefas por quantidade de dificuldade em cada conteúdo, que tal falarmos exclusivamente sobre isso? Esse é um passo muito importante para evitar a distribuição errada de seus estudos.

Basicamente, faça uma lista com todos os conteúdos que você precisa estudar. Depois, separe-os em três grupos: facilidade, indiferença e dificuldade. Veja, então, o número de horas que você tem para estudar e divida as disciplinas nesses períodos.

Defina suas fontes de conhecimento

De onde você vai retirar os materiais de estudo, videoaulas, e-books e livros? Pensar nesse aspecto antes de iniciar a rotina é muito importante para evitar qualquer desorganização.

É possível estudar para concursos sem sair de casa. Os benefícios de um curso online vão desde uma maior comodidade até a garantia de conteúdos atualizados e de qualidade.

O que importa, no final das contas, é separar todo o seu material antes de dar início aos seus estudos. Isso evitará problemas como a procrastinação e a apresentação de desculpas para não estudar em um determinado momento, por exemplo.

Faça um ciclo de estudos no cronograma semanal

O ciclo de estudos se diferencia do cronograma tradicional por priorizar uma sequência predefinida de matérias, a fim de cumprir a carga horária que você estipulou para cada uma por semana.

Ou seja, se você não conseguiu estudar determinada matéria nesta semana por conta de algum imprevisto, não será preciso esperar até a próxima para tampar esse buraco. Afinal, o ciclo só deve se reiniciar quando você cumprir a carga horária semanal de cada uma das matérias.

Esse cuidado é fundamental para evitar que matérias se acumulem e, claro, que você passe para o próximo conteúdo sem ter terminado o anterior. Lembre-se de que o conhecimento é como a construção de uma casa. Você precisa de bases fortes para que as paredes sejam erguidas com segurança.

Defina períodos de intervalo

O rendimento cai e fica muito mais fácil se distrair depois de 1 ou 2 horas de estudos sem pausa. É claro que esse tempo varia de pessoa para pessoa, mas o cérebro não consegue permanecer focado e manter alto rendimento durante muito tempo.

Por isso, que tal investir em pequenas pausas para otimizar o seu aprendizado e, de quebra, dar ao seu cérebro aquele descanso merecido e evitar problemas com a procrastinação?

A dica é registrar no cronograma pequenos intervalos, de 10 a 15 minutos, entre cada assunto ou a cada uma ou duas horas de estudos. Dessa forma, você consegue fazer suas necessidades e voltar com todo o gás.

Inclua um tempo para a resolução de questões

Um dos pontos que não pode, em hipótese alguma, ser deixado de lado é a resolução de questões. Seja com simulados, seja com questões avulsas, reserve sempre um tempo, ao término de cada conteúdo, para resolver exercícios sobre aquele assunto.

Esse cuidado também é um passo importante para a revisão, tema sobre o qual falaremos mais à frente. Vale a pena, também, falarmos um pouco sobre os simulados.

Um dos fatores que mais interferem na hora da prova é o tempo. Para não se desesperar no dia, calcule quantos minutos você terá para cada questão, considerando o tempo total de prova e o número total de questões, e alie a resolução de questões com os estudos teóricos. Visite as provas anteriores e faça simulados para se familiarizar com o tempo exigido.

Separe um período de revisão

Você já sabe que é necessário dedicar as últimas semanas de estudos para a revisão final, já que é dessa forma que os assuntos serão lembrados com mais facilidade na hora da prova. Mas também vale a pena entender duas coisas:

  • a revisão final é fruto das revisões ao longo da preparação;
  • as estratégias de resumo vão deixar as revisões mais prazerosas.

Nas semanas que antecedem a prova, não há mais tempo para voltar aos livros. Isso significa que você deve ter feito pequenos resumos de cada assunto conforme eles foram sendo estudados. No final, você terá um conjunto de materiais concisos para se debruçar e se lembrar dos assuntos mais importantes.

Os resumos priorizam conceitos, palavras-chave e fórmulas que facilitam a associação com o que já foi estudado. As estratégias de resumo mais conhecidas são: fichamento, mapas mentais e resumos escritos.

Não se esqueça de treinar a redação

Muitos estudantes em preparação cometem o erro de negligenciar o treino da redação ou de deixar para fazer isso nas semanas finais. Tendo aptidão ou não para a escrita, dedique tempo suficiente para a redação desde o início da preparação. Ela é uma disciplina como todas as outras e pesará no seu resultado.

Por isso, coloque as mãos na massa! Você só aprende a fazer redações fazendo muitas delas. No começo, isso é um pouco difícil, mas com a prática, escrever se torna uma atitude cada vez mais natural.

Além disso, é importante sempre ler bastante. Isso trará bagagem cultural e ampliará o seu vocabulário, além de deixá-lo mais familiarizado com figuras de linguagens e até mesmo com a gramática de nosso idioma.

Não deixe de reservar um tempo para o lazer

A nossa última dica passa despercebida por muitos estudantes, sendo negligenciada quase que completamente. Esse fato é uma pena, já que o nosso cérebro precisa de lazer e descanso para funcionar adequadamente. Por isso, não ache que ao estudar sem parar, você fará algo adequado para os seus estudos: isso é uma mentira!

O cérebro humano precisa de momentos de descanso para absorver as informações estudadas, colocá-las em caixinhas e passá-las, depois, para a memória a longo prazo. Sendo assim, tire um tempo para se distrair, se divertir e descansar. Isso fará toda a diferença para seu aprendizado!

No final das contas, montar um plano de estudos é o mínimo que se espera de uma preparação de qualidade para um concurso público, principalmente quando falamos dos cargos visados na área jurídica. Portanto, tenha um planejamento estratégico e organize-se para conquistar o propósito da sua carreira profissional.

Conhece alguém que adoraria conhecer essas informações? Ajude-nos a espalhar nossas dicas a mais pessoas: basta compartilhar este artigo nas suas redes sociais. O que acha? Assim, seus conhecidos e amigos também conhecerão essas maneiras fundamentais de tornar os estudos mais eficientes. Até a próxima!

Compartilhe este post

Voltar para Blog do Ênfase: Notícias, Artigos e Dicas Para Concursos Jurídicos